Segunda-feira, 23 de outubro de 2017
Outros

Sinal vermelho no Abril Verde


Bancários na Frente 032
04/05/2017

Em 2003, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) elegeu o dia 28 de abril como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho. A escolha da data se deve à reação do movimento sindical após uma explosão em uma mina na cidade de Farminghton, Estados Unidos, onde morreram 78 trabalhadores. Conhecido também como o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, a data foi adotada pelo Brasil, em 2005, para nos lembrar sobre a importância da promoção de um trabalho mais seguro e saudável para todos.

Nossos números mostram que realmente o assunto é, ou deve ser, uma preocupação de todos. Segundo a OIT, o Brasil ocupa o quarto lugar entre os países que mais matam e adoecem trabalhadores. A cada 3,5 horas morre um trabalhador brasileiro, vítima de um acidente de trabalho que poderia ser evitado. Quando ampliamos o olhar para os acidentes sem mortes e para as doenças relacionadas ao trabalho, o número sobe ainda mais. Em 2015, foram 612.632 casos registrados pelo INSS, mas o número real certamente é muitas vezes maior porque ainda existe muita subnotificação.

Mas, por que temos tantos acidentes e doenças relacionadas ao trabalho no Brasil? Por que a prevenção não é efetiva? Arriscaria dizer que temos uma cadeia de problemas que se retroalimentam. Para começar, os riscos não são corretamente identificados e avaliados. Com isso, as causas não são devidamente tratadas e, assim, as medidas de proteção acabam sendo falhas, ineficientes, insuficientes ? às vezes, até mesmo ausentes.

Vale, então, lembrar que não se enxerga o que não se vê; não se compreende o que não se enxerga; não se atua sobre o que não se compreende e não se muda algo sobre o qual não se atua. Dentro deste espírito de mudança é que precisamos combater a subnotificação. Portanto, os profissionais de saúde e de segurança tem uma responsabilidade social muito especial que é a de desvendar os problemas e revelar o que está oculto.

(...)

Trecho do artigo da Dra. Marcia Bandini, presidente da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), disponível no site da associação



Em Bauru, diretores do Sindicato tiraram um dia para conscientizar os bancários sobre as doenças e os acidentes relacionados ao trabalho


Sindicato dos Bancários e Financiários de Bauru e Região
Rua Marcondes Salgado, 4-44, Centro - CEP 17010-040 - Bauru/SP
Fone (14) 3102-7270 Fax (14) 3102-7272 - contato@seebbauru.com.br